Sáb. Out 24th, 2020

JQ Notícias

Jorge Quadros Comunicação e Marketing

Aldeias Tembé sofrem com queimadas e buscam apoio do Município de Paragominas-PA

3 min read

Texto: Daysse Printes / Fotos: Silvio Tembê

Nesse ano, o período de secas na região da Amazônia Legal vem sendo intenso, o que, consequentemente, leva ao aumento no números de focos de incêndio e facilita a rápida propagação dos mesmos. Sabe-se bem do poder de destruição das queimadas, o qual destrói fauna e flora, e do quão prejudicial a fumaça produzida é para pessoas de todas as idades.

As comunidades indígenas localizadas no Município de Paragominas, na região do Alto Rio Guamá, estão sofrendo os impactos de incêndios em suas proximidades. Algumas das aldeias que foram afetadas são a Sussuarana, Teko-haw, Akira, Anuirá e Cajueiro, pertencentes a etnia Tembé, sendo essa última a mais prejudicada, segundo Josefa Tembé, Líder das guerreiras do Gurupi.

A destruição de áreas de plantações foi um dos rastros deixado pelo fogo, mesmo na tentativa de sua contenção. Ela ainda afirmou: “Eles estavam tentando conter as chamas de perto da aldeia pra não atingir as comunidades, que na verdade acabou atingindo (…).” Outra consequência afirmada por Josefa é a presença de fumaça densa no ar, fator que prejudicou e continua a ameaçar a saúde respiratória dos aldeões, principalmente de crianças e idosos.

A Sra. Josefa, que também é membra da diretoria da AMIG (Associação das Mulheres Indígenas do Gurupi) disse em entrevista que os incêndios tiveram início por volta dos dias 1° e 2 deste mês, Setembro, e desde lá suas proporções vinham crescendo e se expandindo vorazmente até a chegada do Corpo de Bombeiros na comunidade.

Os Guardiões, que contam com 40 membros das diversas aldeias dos Tembé, são responsáveis pela proteção das comunidades. Eles colocaram seus esforços para conter a queimada antes mesmo da chegada da Brigada de Incêndio, se colocando em risco pela falta de equipamentos, mas fazendo isso em prol da segurança das suas comunidades. A união das forças das aldeias e dos bombeiros foram essenciais no combate às chamas e a Líder das Guerreiras afirmou que todos os envolvidos ajudaram bastante e demonstrou gratidão e alívio pela ajuda dos bombeiros ter chegado até eles.

Apesar de sob controle, há riscos de novas queimadas e do avanço imprevisível das áreas com fogo ainda não inteiramente extinto, por causa da falta de chuvas.

Com tudo que essas comunidades indígenas vêm passando nas últimas semanas, o Sr. Silvio Tembé afirmou à nossa reportagem que o cacique da Aldeia ka’akyr Anoira Cajueiro Anazatiw Teko Haw e demais, Sr. Reginaldo Tembé, acionou a prefeitura a fim de solicitar auxílio de cestas básicas e apoio dos moradores de Paragominas com materais de segurança, por exemplo, proteção respiratória, botas e luvas apropriadas (EPI antichamas) e os demais equipamentos de combate à fogo que são bem vindos e necessários. Outra forma de ajudar é a contribuição financeira através da conta utilizada pela Associação das Mulheres Indígenas do Gurupi (AMIG) cujo os dados são:

Banco do Brasil
Agência 0820-6
Conta Corrente 59133-5
Associação das Mulheres do Gurupi – AMIG

Você, cidadão de Paragominas e região, pratique a empatia e solidariedade apoiando essa nobre causa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Copyright © All rights reserved. | JQ Notícias by Jorge Quadros Comunicação e Marketing.